Leonor Abrantes

Guia-Intérprete Nacional

Guia-Intérprete certificada. Membro da AGIC – Associação Portuguesa dos Guias-Intérpretes e Correios de Turismo.

Realizo visitas guiadas e circuitos turísticos em inglês, alemão e português no território nacional para várias agências de viagens nacionais e internacionais. Experiência em turismo de natureza (caminhada), turismo cultural, visitas guiadas em monumentos, museus em todo o país. Interpretação e tradução em visitas técnicas.

Criação da visita guiada “A Cidade e a Doença” e “Lisboa Científica”

Interesses especiais pela História, História da Ciência e Medicina, História das Mentalidades. 

Criadora do projecto Guide in Lisbon – Thematic and tailored tours

Responsável pelo desenvolvimento e gestão dos projectos Passeios Literários – visitas guiadas pela mão de autores Portugueses ® e Lisbon Literary Tours – Lisbon by the book — ambos especializados em visitas guiadas literárias.

Co-criadora e responsável pela concepção de visitas guiadas pelo património cultural da cidade Lisboa através do Projecto História LX – Passeios pela história, património e cultura de Lisboa.

Desenvolvimento de websites em wordpress, gestão de conteúdos para redes sociais.

Co-fundadora e vice-presidente da associação COMCEPT.ORG –  Comunidade Céptica Portuguesa projecto voluntário de promoção de literacia científica em Portugal.

Co-autora do livro Não se deixe enganar publicado em 2017.

 

Percurso Académico

2021 – Frequência de Mestrado em História e Filosofia das Ciências (com entrega de tese prevista para 2021) pela FCUL — Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa 

2013 – Licenciatura em História pela FCSH-UNL — Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa 

1998 – Bacharelato em Turismo pelo ISLA Lisboa — Instituto Superior de Línguas e Administração.

Co-autora

Não se deixe enganar

SINOPSE

Em 1969, o mundo assistiu com emoção à chegada do homem à Lua através da maravilhosa «caixa mágica». Hoje, ao ligarmos um televisor, percebemos que, depois de um gigantesco salto, demos um valente trambolhão. Na era da pós-verdade e dos factos alternativos, todos os dias parecem 1 de Abril. Programas matinais promovem adivinhos e feitiços contra o mau-olhado, documentários legítimos misturam-se com outros onde aprendemos que as pirâmides foram construídas por extraterrestres e nos intervalos publicitários brindam-nos com alegações de saúde mirabolantes.

«Afirmações extraordinárias exigem provas extraordinárias.» A frase é do grande cientista – e céptico – Carl Sagan e conduz ao objetivo deste livro: promover o uso do pensamento crítico e racional, com apoio no método científico.

– Os alimentos ditos naturais, que também contêm químicos, são mais seguros?
– Será que o destino está escrito nas estrelas e nas cartas de tarot?
– Devemos ter medo das vacinas e proibir os organismos geneticamente modificados?
– Será que no antigo Egipto não existia já tecnologia para construir as pirâmides?

Somos diariamente confrontados com todo o tipo de afirmações. Muitas parecem ser científicas, mas as aparências iludem. Das dietas milagrosas à homeopatia, das pulseiras do equilíbrio à adivinhação, das teorias da conspiração, dos malefícios do glúten ou das vacinas às curas para o cancro, passando pelo não-jornalismo de base científica ou pseudocientífica, esta obra aborda dezenas de situações de cariz duvidoso.

E oferece respostas: dá dicas para pensar como um cientista, desenvolver postura céptica e pensamento crítico. Para que não se deixe enganar.

Não se deixe enganar
Deixe uma mensagem

Contacto